Este sentimento…

Assim madruga o tempo cinzelando a manhã que desperta
Congratulante e boquiaberta deixando perfumados olhares
Quase intocáveis sossegar a face meiga, de uma leve brisa,
Talhando o perfil imperativo de um olhar pungente e apelativo

Este sentimento espreme cada hora mais recatada
Deixa as manhãs prementes estregues ao orvalhado
Néctar da luz fustigando as sombrias e deslizantes solidões
Amarinhando pelo sótão do tempo reverberando energizante

Escorrega o silêncio no escorrega dos dias finais deixando
Minhas fantasias aromatizantes pernoitar no calado das ilusões
Mais profícuas e profundas ressuscitando a vida transbordando pela
Periferia da esperança exarada num cálice de impulsivas divagações

Este é o sentimento dos sentimentos domesticado pela memória
Tarada confinando todo silêncio ao perpendicular momento acostado
A uma saudade quase descarada deambulando nas imediações de
Uma hora qual unguento endodérmico massajando minh’alma contristada

A iminência de uma solidão tamanha cerca meu expropriado tempo
Onde amontoei o entulho de tantas memórias enclausuradas seduzindo
O ébrio sonho com um véu de palavras reflorestadas deixando cada lacuna
Da existência afável nutrir-se de nós, assim cuidadosamente complementadas

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s