Lembranças idas

Passei pela madrugada que se apressa
Num lento pestanejar, algemada a uma hora que
Não mais se demora…irrompe no dia vincando alegrias
Mitigadoras simplesmente reclamando lembranças idas
De uma meninice afoita que este sorriso namora

Quis-te roubar uma gargalhada tão vagabunda
Ladeada pelo desejo detentor de uma longânime
Fé tão rotunda amarando no semblante dos
Teus olhos qual oração que difundo unânime e sublime

O vazio recordo, deixou ecos travessos ardendo
Naquele milésimo segundo à mercê de um silêncio
Noctívago e impotente pernoitando no areópago do amor
Trajando vestes de uma sensualidade quase imponente

Remexo no tempo à procura do tempo
Esvazio-me em cada impulso latente numa hora
Sufocando confidente até que toda a solidão que lateja
Feroz em mim se debrue infinita e penitente

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s