Consumada concepção

Correm os pensamentos pelos meridianos do tempo juntinho
Ao cíclico e fecundo sentimento trajado de ilusões plausíveis onde
A grandeza dos milagres se estatela num bailado de devaneios
Dóceis lambuzados com trechos de amor tão bem sintonizados

Na cratera dos silêncios alimentam-se as erupções
De todos os ecos e lamentos em conjugação
Perpetuam-se brutais ao alimentar a lava das paixões
Que sucumbem pela ladeira do tempo indomável e pontual

Contemplativo reina agora o luar da noite embalsamada
Em tons de uma negrura abismada oxigenando o céu
Com lunáticos prazeres raiando inflamados ficando a
Alma em solidões, refluindo, divagando consumada

A grandeza do tempo torna-se quase abismal
Escraviza cada hora angustiada, enfadonha alimentando
O ramal dos sonhos traficados num destino factual caminhando
E cortejando a boulevard do silêncio quase viral

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s