Saudade quase genética

Percorri muitos caminhos
Subi todas as estradas do silêncio
Banais lembranças alimentaram
Faúlhas de esperança marginal
Embriagando as noites com nossas
Solidões aventureiras e fraternais

Coei a luz que desarrumou a
Escuridão do tempo passando afável
Pelas bermas do teu ser velejando na
Meiguice do vento ocasional e indelével

A terra com saudade da chuva palpitante
Deixou semear-se com o perfume das
Lembranças passadas desenrolando
As insónias buscando ainda o alento de
Minhas inspirações derradeiras …impugnadas

Ainda sei como desvendar a ilusão dos sentidos
Plenos, apaixonados, flertando minhas longas
Metragens poéticas porque sobejou somente um
Instinto fiel descomunal que atenua toda uma
Saudade ousada, genética e tão aluvial

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s