Desejo jubilado

Assim viveremos cruzando as esquinas do tempo
Desenlaçando cada hora soçobrando pelas maratonas
desta vida assim vadias proliferando
Loucas são nossas correrias…longe a meta final
Os louros, esses vitoriam a esperança que enfeita
O pódio quais memórias de tão longa perseverança

Na fábrica do silêncio cerzi um eco faustoso
Pleno de desejos loucos
Pendurei-me nas fasquias deste bendito tempo
Embalando a maciez de um sonho palestrando amistoso

Arfa a madrugada astuta, delinquente em dores de
Parto, parindo um verso ávido singrando pelas rimas
Mescladas do teu ser aprumado inundando-me com
Sorrisos e gargalhadas portentosas e jubiladas

Não temos mais contrapartidas
Morreu a noite solene para um novo dia nascer
Cavalgando em nós assim perene alimentando
Cada desejo eriçado que freme por entre os
Frisos de um sentimento feroz e espicaçado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s