Silêncio prematuro

A vida aconteceu por puro prazer
Em delírios de uma só vez
Elucidativa, infectada de amor
Zelando cada sonho célere a satisfazer

Dedilhei o tempo nascido prematuro
Lambendo o carnavalesco e festivo dia
Fantasiado de beijos inúmeros…tantos
Efémeros desejos…muitos,vestindo a noite
Num sussurro quase imaturo

Pintei cada letra que se esvazia no meu
Dicionário poético…arquétipo de uma lágrima
Engaiolada no silêncio lisonjeiro suspirando pelo
Simulacro da vida mumificada nesta estrofe embelezando
O sarcófago do tempo onde me aquieto qual fiel hospedeiro

Faça-se do dia toda uma festa em pareceria com
As emoções compartilhadas
Sejamos autodidatas do amor, preenchendo
Cada alfabeto de prazer num diálogo fraterno
Improviso poema escrito na ditadura deste verso
Fidedigno e eterno

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s