O design do tempo

O brilho dos dias arredonda-se entre as falanges
Do silêncio que emigram pelo táctil e saboroso tilintar
Da luz abanando minha solidão deontológica
Semeada entre sonhos e desejos que minuto a minuto
Em teu ser gentilmente a vida deflagra assim analógica

Tenho meu lugar no tempo marcado na arquibancada
Dos céus ecológicos ceifando todas as esperanças
Que desaguam na pátria dos meus amores genealógicos
Bandeira das minhas sílabas poéticas pintando os perfis
E o design onde teço aquele beijo desgarrado e tecnológico

Vou enterrar de vez esta fantástica noite que perdura
No lugar do tempo
Desembarcar no semblante do teu olhar e cogitar-te
O design de uma lágrima demorada, dissecada entre aquele
Adeus tão simples que ainda agora desejo lembrar-te

Sei como é difícil domar estes profanos sentimentos
Paleológicos gotejando à flor da pele…quase patológicos
Porque a saudade me deixou em fúria deglutindo
As palavras dolorosas banalizadas ante o silêncio que
Desabotoa a madrugada que se ergue feliz, ilesa
Cirúrgica ,nevrálgica…audaz e tão coesa

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s