Arquétipo do silêncio

 

Palavras mal interpretadas amadurecem

o sonho que despenca num eco tolerante

umedecendo nossas vozes se enamorando

numa irrevogável liturgia apaixonada e exuberante

 

O curso do tempo é-nos beligerante profético

e quase universal

Alimenta o arquétipo do silêncio misterioso e afável

emanando de um desejo fulgurante ou de uma providente

doutrina de amor algemada à cordilheira de um desejo quase irracional

 

No exercício do amor é o povo como a maioria que

elege cada beijo sufragado à boca das urnas poéticas

proclamando o exercício de voto soberano, livre e absoluto

substantiva soberania onde arquitecto cada lei anárquica

prenhe de criatividade deliberativa e pragmática

 

Neste silêncio platónico em que resido vislumbro na noite

uma trégua no tempo palpitando qual oração ajoelhada

no púlpito do amor intratável contemplando e maturando

toda a fé que alimento totalitária e irrefutável

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s