Além da luz

Ao encontro da luz…além dessa luz onde acendo

com prazeres apaziguadores o espantado

naipe de volúpias despontando como catalizador dos

silêncios vestidos de ecos aconchegantes e avassaladores

 

É tempo de receber cada lamento saltitando no platónico e suave

desejo de amor  aqui despontando com candura cavalgando na síncope

das batidas cúmplices em corações exultando hegemónicos sentindo

o sentido titânico em cada abraço crónico inteiro ergonómico e ousado

 

Eterno e confidente será sempre meu silêncio até reencontrar

essa luz saltimbanca que ecoa  aplainando todas as neblinas dos dias

esquecidos e atados à visceral ilusão que naufraga num verso emoldurado

numa brisa matinal…guarnecendo até minha solidão tão unilateral

 

Assim podemos, desejar, seduzir ou cortejar reencontrando a síntese

de cada tempo verbal onde extravasamos todo o silêncio colateral que reabastece

o cantil dos sonhos desenhados pelas sombras galvanizadas nesta utopia subtil

de um verso onde te desvendo numa trigonometria de beijos tão gentis e voláteis

FC

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s