Simetrias

gemeos

Canto de inspiração soando a choro
Ou soluço inédito bailando num pranto
Simetrias dançando no ventre do silêncio
Carícia acorrentada a uma prece de espanto

Criei meu mundo à parte
Desenhei os trajes do tempo onde desnudo cada hora
conformada deambulando pela maternidade dos sonhos
que jazem agora na promessa de vida tão revigorada

Vou suprir a cada desejo a simetria aveludada
Dos nossos entes alimentando a alma acolhendo
A minúscula pétala de luz que acaricio inanimada
Albergando os véus de uma noite sonolenta e desarmada

Vou desenformar o silêncio despertando neste depoimento
Bebericar das vinícolas palavras um verso semeado entre as
videiras do tempo colhendo na adega da vida a denominação
demarcada onde engarrafo cada fatal bebedeira que alimento

FC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s